FFArtboard 7.png
FFArtboard 6.png
FFArtboard%205_edited.png
Teatro, Performance

O Senhor Moedas Quer Ver o Mundo

João Garcia Miguel

Tudo começou no Cairo, onde fui abordado por um amigo holandês. O propósito: a Europa e o teatro. Como pode o teatro servir de instrumento para os caminhos do mundo se abrirem e multiplicarem? Pode o teatro contar a história da Europa do ponto de vista de um alentejano português de Beja? A Europa futura será feita de muitas histórias que ainda estão por contar. Este é um projecto acerca dessas histórias. Nasceu, não por acaso, na Holanda onde os holandeses passam o tempo a questionar a Europa e em geral as políticas dos políticos holandeses. Desceu agora para Portugal, Itália, Roménia e Letónia, encontrando aí novos parceiros e novas histórias. Será um projecto sobre os Europeus e as suas múltiplas visões e identidades em diálogo. Entrevistámos o actual comissário português em Bruxelas, o Engenheiro Carlos Moedas. Partimos em busca de homens e mulheres que sonham e ou sonharam com um mundo diferente. As suas histórias, emoções e ideias são as fontes do espectáculo, que se deseja como um momento de abertura. Um instante de reflexão sobre os muitos nós de que a Europa se faz. Esse será o lugar e o tempo que buscamos para esta obra despida sobre homens e mulheres de carne e osso.

Ficha técnica e artística

Biografia //

Texto: João Garcia Miguel.

Espaço cénico e direcção: João Garcia Miguel.

Interpretação: Sara Ribeiro.

Figurinos: Rute Osório de Castro.

Iluminação e Técnica: Roger Madureira.

Direcção de produção: Georgina Pires.

Assessoria de Imprensa: The Square.

Imagem Fotográfica: Mário Rainha Campos.

Agradecimentos: Eng. Carlos Moedas, Dr. Alfredo Sousa, Paulo Barriga, Filipa Figueiredo, Alma D’Arame, Amândio Anastácio.

Apoio para o quadriénio 2018-2021: Ministério da Cultura, Secretaria de Estado da Cultura e Direcção Geral das Artes.

Co-produção: Companhia João Garcia Miguel & Teatro Ibérico, Teatro Cine de Torres Vedras & Câmara Municipal de Torres Vedras, Teatro Aveirense & Câmara Municipal de Aveiro.

Apoio: Câmara Municipal de Lisboa, Junta de Freguesia do Beato

Junta de Freguesia de Marvila, IEFP.

Artista Performativo, Programador e Investigador, Lisboa 1961. As suas práticas artísticas caracterizam-se pelo experimentalismo performativo e a preocupação com o papel do artista enquanto investigador e interventor social.

A criação, investigação e formação são a base permanente das suas atividades. Ministra aulas em universidades em Portugal e no estrangeiro. Escreve obras performativas e ensaios sobre o ato criativo e o corpo. Participa em seminários acerca da performance e do inconsciente.

Expõe com regularidade. Fundador dos coletivos: Canibalismo Cósmico, Galeria Zé dos Bois e OLHO – Grupo de Teatro. Em 2003 funda a Cia. JGM e abre em Lisboa, o “Espaço do Urso e dos Anjos” dedicado à formação e divulgação das artes performativas.

Em 2008 é nomeado Diretor Artístico do Teatro-Cine de Torres Vedras. Em 2016 assume a direção da Associação Teatro Ibérico em Lisboa. É associado do centro internacional de formação avançada Actor’s Center em Itália e membro associado do IETM — Informal European Theatre Meeting.

É Doutorado pela FBAUL em 2017 PERFORMANCE CORPO E INCONSCIENTE. Em 2008 recebe Prémio FAD Sebastià Gasch em Espanha. Em 2014 recebe prémio para a melhor encenação teatral com o espetáculo Yerma de Federico Garcia Lorca pela SPA – Sociedade Portuguesa de Autores.

FFArtboard 8.png